PENSAMENTO DA SEMANA: FÉ ATIVA

Ilustração original da publicação

“A fé é um desses conceitos que a gente tenta entender mas nunca sabe direito do que se trata. Qual é o problema? De acordo com o senso comum, fé significa confiança, crença de que algo que se deseja vai acontecer. Mas a tradição judaico-cristã inoculou em nós uma outra crença, a de que o mundo se sobrepõe a nós. Então, nesse paradoxo, para confiar que algo vai acontecer mesmo, é necessário depositar a fé em um ser onopotente que esteja alinhado ao nosso desejo. Então, a confiança se enfraquece e vira mera esperança.
A fé ativa leva em conta que não estamos no Universo mas somos o Universo, que não somos seres separados e que o Mundo não é estático, que não se sobrepõe a nós, mas é uma ordem complexa em permanente constituição, sendo nós seres constituintes dessa ordem universal complexa. Em outras palavras, o mundo é o que é porque somos o que somos e há um lugar certinho no Universo reservado para cada um de nós. Nisso não há erro, não há acaso. Não se trata de um local físico tridimensional, mas uma posição que nos pertence por uma lei universal, a lei da atração, a lei do Amor, a lei da simetria, a lei da ressonância de frequências eletromagnéticas. Não importa quais sejam nossos desejos ou pensamentos, inexoravelmente seremos direcionados para a nossa merecida posição.
Então, o que há para ser feito? Tudo e nada! Tudo, porque como seres constituintes da ordem Universal e em realimentação permanente com o meio, criamos a realidade conforme nosso alcance possível. Sendo assim, o trabalho a ser feito é de cada um sobre si mesmo no sentido de ampliar o alcance possível, um aprimoramento contínuo, evolutivo que, por consequência, recria o mundo. Nada, porque um mundo transformado será a resposta automática ao nosso aprimoramento como espíritos aprendizes na medida em que nos modificamos. Além disso, a ressonância entre nós e o Universo nos reservará novas posições, sempre compatíveis com nosso alcance em cada momento..
Então, resta-nos exercer o livre arbítrio para sair da condição de vítimas esperançosas do mundo, arregaçar as mangas, olhar com coragem para nossas próprias limitações e trabalhar nelas, uma por uma, para que se dissolvam. Isso é fé ativa, isso é SER a fé. Não uma fé baseada na confiança em uma força externa, não uma fé baseada na crença, na esperança de que as coisas vão melhorar, mas uma fé fundamentada na própria capacidade de trabalho, na autotransformação e no poder criador que cada traz em si.
Sejamos a fé!”
(PAULO RATHUNDE)

Fonte: Ser Espírita. Link: http://serespirita.com.br/fe-ativa/

 

# BOA SEMANA
# BELEZA INTERIOR

EMANA: FÉ ATIVA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *